top of page

Citado por Madalena Freire, filha de Paulo Freire

Atualizado: 9 de fev. de 2022

"Importa aqui recordar a lição de um mestre do Espírito. O ser humano-águia é como um anjo que caiu de seu mundo angelical. Ao cair, perdeu uma das asas. Com uma asa só não pode mais voar. Para voar tem de abraçar-se a outro anjo que também caiu e perdeu uma asa. Em sua infelicidade, os anjos caídos mostram-se solidários. Percebem que podem ajudar-se mutuamente. Para isso, devem se abraçar e completar suas asas. E só assim, abraçados e juntos, com a asa de um e de outro, podem voar. Voar alto rumo ao infinito do desejo."


Este texto me acompanha desde há muito tempo. Lembrei dele outro dia pensando sobre o nosso trabalho. É um bilhete da Elis Regina para o Max Pierre que está no encarte do disco Trem Azul:


"(...) Encontro pode ser ótimo para traçarmos uma panorâmica (primitiva, sem maiores detalhes ou coisas fixadas) do futuro do trabalho/projeto, da expectativa gerada em torno dele, de como ele poderia corresponder a essas eventuais expectativas, como ele poderia aproveitar os espaços vazios (disco e música) e propor algo de leve, simples, liberto. Ao mesmo tempo em que tente resgatar velhos sonhos e experiências de pessoas que, por força da vida, do mundo, dos homens e suas pressões deixaram seu universo próprio, pessoal e natural preso num cofre. Ainda que por descuido, distração, covardia. Importante é recuperar o ser para o próprio ser, na procura da melhoria da qualidade da vida."

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Os dentes (2008)

Brancos como a neve eram os dentes de Mariana. Dizem que uma boca há séculos possui 32 dentes. Dentes de carne não podem morder o osso. Uma gengiva gelada não aquece os lábios do companheiro febril. C

Manifesto 1 (2008)

1. Hoje uma nuvem parou sobre meu crânio, era como se o peso do mundo tirasse as enxurradas de besteiras que cometi até o exato momento que parei para observá-la. Comer pão é como desdenhar da esmola

bottom of page